Notícias interessantes para aposentados e pensionistas do INSS

Pesquisadores americanos podem ter descoberto uma maneira bem prática (até demais) de retardar o envelhecimento. Eles concluíram que exercícios de alta intensidade podem deixar uma pessoa nove anos mais jovem do que a idade apresentada em sua certidão de nascimento.

O estudo, publicado no periódico Preventative Medicine, relaciona o envelhecimento do ser humano com os telômeros das células. A principal função dessa estrutura é impedir o desgaste do material genético e manter o cromossomo estável. O problema é que, cada vez que uma célula se reproduz, os telômeros encolhem e quanto mais eles diminuem de tamanho, mais uma pessoa envelhece.

Para saber o que influencia o encolhimento dos telômeros, os cientistas examinaram os dados de 5.823 adultos que participaram da Pesquisa Nacional de Saúde e Nutrição, do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC). Uma das informações fornecidas foi o comprimento do telômero.

De acordo com a pesquisa, os voluntários com telômeros mais curtos – ou seja, com sinais de envelhecimento celular maiores – também tinham um estilo de vida sedentário. Já as pessoas que faziam exercícios físicos de alta intensidade tinham os telômeros mais compridos e, consequentemente, mais jovens.

Não é novidade que um estilo de vida mais saudável retarda a deterioração das células. No entanto, não basta fazer exercícios leves duas vezes por semana para manter seus telômeros compridos. Na realidade, homens precisam se exercitar cinco vezes por semana por 40 minutos ao dia e as necessitam de 30 minutos diários.

“Adultos que fazem exercícios de alta intensidade têm uma vantagem de envelhecimento biológico de nove anos sobre adultos sedentários”, segundo o estudo. “A diferença no envelhecimento celular entre aqueles com alta e baixa atividade também foi significativa (8,8 anos). Os cientistas não encontraram diferenças consideráveis entre os telômeros de quem tinha uma rotina de exercícios mediana e de quem não se exercitava.

Mais estudos

Além do telômero, outra célula parece ter um papel importante no envelhecimento do corpo humano. Outro grupo de cientistas americanos descobriu recentemente que as mitocôndrias e os ribossomos também podem influenciar na “idade” das células.

Ribossomos são conhecidos por produzir as proteínas das células e as mitocôndrias realizam a respiração celular, um processo necessário para que a célula obtenha energia. À medida que o ser humano envelhece, a capacidade das mitocôndrias de gerar energia diminui.

Segundo os pesquisadores, é possível reverter esse quadro com exercícios de alta intensidade alternado com períodos de descanso, também conhecido como treinamento intervalado de alta intensidade (HIIT).

Para chegar a esse resultado, os cientistas recrutaram 36 homens e 36 mulheres e os dividiram em dois grupos: um com idades entre os 18 anos e os 30 anos e outro com idosos entre os 65 anos e 80 anos. Depois, os pesquisadores dividiram as equipes em três times de idade mista: um precisou fazer exercícios intenso com intervalos, o segundo fez musculação e o outro fez uma combinação dos dois.

Vale dizer que o HIIT envolveu três dias por semana de ciclismo mais dois dias por semana de exercício em esteira. A massa muscular, a sensibilidade à insulina e a composição das células musculares foram comparadas com um grupo que não fez qualquer treinamento por um período de 12 semanas.

Os pesquisadores concluíram que o exercício intenso produziu maiores benefícios em nível molecular, tanto para os idosos quanto para os jovens. Segundo eles, as células dos voluntários mais velhos começaram a gerar energia a uma taxa comparável às células de corpos muito mais jovens.

Sreekumaran Nair, autor do estudo e cientista da Mayo Clinic, recomenda que as pessoas façam o HIIT se querem retardar o envelhecimento. “Porém, eu acredito que seria ainda mais benéfico se elas pudessem fazer 3-4 dias de exercício intenso e dois dias de musculação.”

 

Fonte: Exame

0
0
0
s2smodern

Talvez você não saiba, mas se cometer uma infração leve ou média no trânsito, pode não pagá-la. Multas por parar o carro sobre a faixa de pedestre, dirigir sem os documentos obrigatórios ou desrespeitar o rodízio, por exemplo, podem virar uma simples advertência, sem registrar pontos na carteira.

Calma, não estamos incentivando você a cometer infrações. O Conselho Nacional de Trânsito (Contran) regulamentou a medida para ser educativa, como uma forma de não penalizar demais bons condutores, como explica a advogada Rochane Ponzi, especialista em direito do trânsito e professora convidada da pós graduação da Verbo Jurídico.

“Em alguns estados, só por uma multa leve, você já perde o desconto do IPVA”, lembra a advogada.

Somente quem não foi multado pelo mesmo motivo nos últimos 12 meses e tem histórico de bom motorista pode ficar isento de pagar a multa. Ou seja, se você teve a carteira de habilitação suspensa, nem adianta tentar.

A troca de multa por advertência não é automática. Para solicitá-la, preste atenção em quem emitiu a notificação de autuação, na carta que você recebeu em casa. Pode ser um órgão do governo federal, do governo do estado ou da prefeitura.

Se a multa foi aplicada pelo governo federal, você terá que entregar o formulário de solicitação de advertência e os demais documentos em uma unidade da Polícia Rodoviária Federal ou pelos Correios.

Além do formulário preenchido, os documentos necessários são: cópia da notificação de autuação; cópia da carteira de habilitação ou da carteira de identidade; e histórico do prontuário do condutor, disponível no site do Detran do seu estado.

Se a multa vier do governo do estado, procure o Detran. Em alguns estados, dá para fazer a solicitação pelo site.

Em São Paulo, entre no site do Detran-SP, faça um cadastro, clique em “Serviços online” e, em seguida, em “Solicitar e acompanhar recursos de penalidade”. Depois, preencha, imprima e assine o formulário disponível na própria página. Por último, anexe o formulário e os demais documentos.

Se a multa é da prefeitura, normalmente o motorista tem que ir até uma das unidades do Detran em sua cidade para solicitar a troca por advertência.

 

E se o pedido for negado?

Cada órgão de trânsito tem direito de escolher se vai ou não trocar a multa por advertência. Segundo o Detran-SP, a solicitação pode ser negada quando o condutor não se enquadra nos requisitos exigidos na legislação ou não apresenta histórico exemplar. Além disso, se a infração cometida apresentar risco à segurança no trânsito, o órgão pode optar por aplicar a penalidade de multa.

Se o pedido for negado, a advogada Rochane Ponzi recomenda que o motorista entre com recurso na Junta Administrativa de Recursos de Infrações (Jari). “Faça um recurso como qualquer outro, mas em vez de dizer que a multa é injusta, peça para transformá-la em advertência”, orienta.

Na carta de notificação da autuação que você recebeu em casa, estão as instruções de como e onde recorrer em cada caso.

 

Fonte: Exame

0
0
0
s2smodern

A inflação, que corroí o poder de compra do consumidor, faz o mesmo encontrar formas de fazer com que o seu dinheiro dure até o final. Com tantas despesas, a diminuição na ida aos pontos de venda se faz necessário e se concretiza como uma medida para economizar. Os custos com alimentação também são impactados e até as idas ao supermercado começam a ser reduzidas.

Entretanto, o abastecimento com alimentos e demais insumos é tido como essencial ao consumidor e isso gera a questão: fazer compra mensal ou semanal? Segundo o diretor de produtos da ValeCard, Alan Ávila, não existe uma resposta exata para tal questionamento, já que é preciso identificar as necessidades específicas de cada família ou consumidor.
O executivo, para tentar minimizar as dúvidas em relação essa frequência na ida ao supermercado listou três vantagens e desvantagens; confira:


Vantagens nas compras semanais

1. Produtos frescos: Carnes, frutas e verduras são altamente perecíveis e a ida extra ao sacolão ou açougue pode ser evitada. Além disso, as chances de escolher produtos com data de vencimento próxima são menores;
2. Comparação de preços: com a maior frequência de visitas ao supermercado, é possível visitar um estabelecimento diferente a cada semana, o que torna mais fácil comparar os valores entre eles;
3. Foco no que é necessário: como o número de visitas ao mercado é maior fica mais fácil saber o que é preciso comprar, evitando assim gastos desnecessários e desperdícios;


Desvantagens:

1. Idas semanais ao mercado fazem com que você gaste mais tempo nas compras e em filas;
2. Fica mais difícil resistir a tentações com o carrinho vazio;
3. Como a compra será feita em menor quantidade, as promoções para compras de vários itens do mesmo produto acabam sendo perdidas;


Vantagens nas compras mensais:

1. Como é necessário comprar produtos para estocar é comum à compra de vários itens repetidos, sendo possível aproveitar as promoções de um atacado;
2. Já que a ida ao supermercado é apenas uma vez ao mês, se ganha um tempo considerável para desempenhar outras atividades;
3. Melhor planejamento diário: como já se sabe o que tem em casa, é possível executar as atividades domésticas sem se preocupar em repor o estoque;


Desvantagens:

1. Diminuição do poder de pesquisa uma vez que as compras mensais são feitas em um único mercado, o que faz com que não seja possível comparar os preços em outros estabelecimentos;
2. Desperdício: a probabilidade de comprar quantidades exatas de cada produto é menor, o que faz com que eles acabem estragando ou não sendo utilizados;
3. A visita mensal oferece menos acesso às promoções semanais e ofertas relâmpagos ao consumidor.

 

Fonte: Economia - iG

0
0
0
s2smodern

A legislação brasileira é confusa e por vezes faz com que pessoas que têm direito a benefícios do governo não o procurem e passam por sérias necessidades. O caso é comum em pessoas portadoras de necessidades especiais. Eles estão resguardados pela Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (Estatuto da Pessoa com Deficiência), que toma como base a Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência e seu Protocolo Facultativo, chancelados em Nova York em 30 de março de 2007.

A questão que envolve essa parcela da população é saber se sua necessidade especial está enquadrada nessa lei para a solicitação do benefício . Entretanto, a Dra. Claudia Nakano, sócia-fundadora do Nakano Advogados Associados, pela lei, não há razão para questionamentos. “O estatuto define como pessoa com deficiência o cidadão que possui limitações físicas, mentais, intelectuais ou sensoriais duradoras, que o impeçam de viver socialmente de forma plena e ativa nas mesmas condições das outras pessoas”, descreve a advogada.


Para tentar minimizar as dúvidas, a especialista listou os direitos que são assegurados pela Lei no País; veja:


Amparo Assistencial

Também conhecido como Benefício da Prestação Continuada da Lei Orgânica da Assistência Social (BPC-LOAS) e garantido pela Lei 8.742 ele garante que as pessoas portadoras de necessidades especiais e com idade superior a 65 anos recebem o auxílio de um salário mínimo. Entretanto, para ter acesso ao valor, a renda por pessoa de sua família deve ser inferior a ¼ do salário- mínimo. “Para informar-se sobre a solicitação deste benefício, os interessados devem procurar uma agência da Previdência Social”, destaca a Dra. Claudia Nakano.


Transporte gratuito

O acesso à mobilidade e a gratuidade em transportes públicos é válido para portadores de necessidades especiais como: pessoas com limitações físicas, mentais, auditivas ou visuais. Idosos também estão inseridos nessa gratuidade. “O transporte gratuito na Cidade de São Paulo é garantido nos veículos públicos municipais (ônibus, micro-ônibus) e metropolitanos (metrô e CPTM) para pessoas com deficiências física, mental, auditiva ou visual e também para os idosos. Para pessoa gestante ou obesa, é permitido apenas o desembarque pela porta dianteira, havendo cobrança normal de tarifa”, salienta a especialista.
Pessoas com deficiências física, mental, auditiva ou visual comprovadamente carentes têm direito ao passe livre interestadual por ônibus, trem ou barco, incluindo o transporte interestadual semiurbano (sem direito a acompanhante gratuito), emitido pelo Governo Federal.


Tratamento Fora de Domicílio

Por vezes, o local em que as pessoas portadoras de necessidades especiais residem não tem infraestrutura médica necessária aos cuidados essenciais dos mesmos. Com isso, a lei garante que o tratamento médico possa ser feito em outra cidade e até mesmo em outro estado. “Este benefício poderá ocorrer mediante o fornecimento de transporte e hospedagem, inclusive para acompanhantes, quando necessário”, explica Dra. Nakano. Vale ressaltar que o TFD é garantido apenas aos pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS).

 

Seguro DPVAT

Em casos de acidentes de trânsito que acabem por tornar a pessoa acidentada permanentemente inválida, ela ou seu beneficiário têm direito a solicitar indenização no valor de R$ 13.500 e o reembolso de despesas médicas (comprovadas) que somem, no máximo, R$ 2.700. A advogada explicou que esses benefícios são garantidos pelo seguro DPVAT (Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre). “O procedimento para solicitar o pagamento indenizatório é simples e não exige intermediação. É necessário procurar a atual seguradora responsável pela administração do DPVAT”, avisa a advogada.


Cartão DeFis – DSV

Os portadores de necessidades especiais com mobilidade reduzida podem estacionar gratuitamente em locais públicos e regiões sujeitas a cobranças de taxas. Esse auxílio é concedido por meio do cartão DeFis – DSV, que deve ser colocado em local visível no veículo. “Para solicitá-lo, o beneficiário deve procurar o órgãos de trânsito de seu estado”, orienta a Dra. Claudia Nakano.
Ainda existem alguns benefícios voltados de forma especial às pessoas com mobilidade reduzida, situação causada, muitas vezes, por uma deficiência. São alguns deles o direito à Carteira Nacional de Habilitação (CNH) Especial, a Isenção do pagamento de alguns impostos, como IPVA, ICMS, IPI e IOF, e a liberação do rodízio.

 

Fonte: IG Economia

0
0
0
s2smodern

Está chegando. Faltam menos de uma semana para o Dia das Mães, que desta vez será comemorado no dia 14 de maio. Embora a mulher mais importante de nossas vidas mereça sempre tudo o que há de melhor no mundo, separamos algumas dicas para que um presente especial seja comprado com tranquilidadem atendendo aos desejos de nossas mães, avós, tias e quem mais for especial.

Não existe tranquilidade sem planejamento, não é mesmo? Para ajudar neste ponto e ainda aderir ao Cadastro Positivo, a Boa Vista SCPC coloca à disposição o Portal Consumidor Positivo . Com estas informações em ordem, chega então a vez de pensar no presente do Dia das Mães sem quaisquer problemas futuros com os gastos.


Lista

Elabore uma lista com o que a sua mãe gostaria de ganhar. Em seguida, pesquise os preços – pode ser pela internet mesmo, e opte por aquele que está dentro do orçamento.


Pesquisa

Se proteja das ciladas. Se o consumidor resolver fazer uma compra online é importante pesquisar a reputação da loja em outros sites e nos rankings dos órgãos de defesa do consumidor.

Site seguro

Outro ponto ressaltado pela entidade que vale a pena ser observado é se há informações do Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ) da empresa, o seu endereço físico, telefone e se o endereço começa com “http”. Outro detalhe que pode garantir uma compra segura é se há na própria barra de endereços ou no canto inferior da tela um cadeado.


Cartão de crédito

A Boa Vista SCPC também recomenda que o consumidor dê preferências pelo pagamento com cartão de crédito. “Isso facilita o estorno em casos de cancelamento de compras, fraudes ou devolução”, afirma a entidade.


Computador compartilhado

Nunca faça compras online em computadores compartilhados, o uso coletivo trás o risco de gravação de dados pessoais ou do cartão na máquina.


Garantia de troca

Exija que a loja coloque uma etiqueta no item ou na nota fiscal garantindo a troca em caso de sua mãe não gostar do presente ou não servir. É importante que se faça isso, porque nenhuma loja é obrigada a trocar produtos sem defeito.


Prazo

Caso a compra seja feita virtualmente, existe o direito ao arrependimento que garante o cancelamento e a devolução do valor gasto. Entretanto, deve-se respeitar o prazo para efetuar a devolução, que no caso é de sete dias contados da entrega do presente em sua casa.
De acordo com a Boa Vista SCPC, com as dicas seguidas a compra para o Dia das Mães dificilmente será motivo de dor de cabeça.

 

Fonte: IG Economia

0
0
0
s2smodern

Fale conosco

4040 4400

Capitais e Regiões Metropolitanas

0800 771 3041

Demais regiões 

11 9 9659 7185

Whatsapp

Qualidade

Atendimento ao cliente:

11 9 8666 4209

Whatsapp

Correspondentes

logo bancos2

REDES SOCIAIS

logo fblogo youtubelogo twitter

 

 

consultecnpj3 

Copie e cole: 07223958000190

Aprovado pela Instrução Normativa RFB nº 1.634, de 06 de maio de 2016. Empresa em conformidade a RESOLUÇÃO Nº 3.954 do BANCO CENTRAL DO BRASIL. 

A Presença jamais solicita depósito em conta corrente, nem mesmo a antecipação de dinheiro em suas operações de crédito.